A associação do Riachinho vem desempenhando um papel interessante na comunidade, nossa reportagem acompanha o passo a passo. Vamos conhecer um pouco mais desse associativismo.

Nossa caminha tem início no ano de 1993, quando era criada a Associação Comunitária dos Moradores do Bairro Riachinho sob a presidência do senhor Luiz Ferreira Lima (Luis Nunes), que abraçava um grande desafio, de trabalhar em busca de benefícios para o bairro, que embora muito pequeno, sofria com a falta de abastecimento d’água, saneamento, dentre outros, e por meio de muitos esforços a associação conseguia alguns benefícios, como a requisição de poço profundo, eletrificação e calçamento de novas ruas, quando em meados de 1996 conseguia a compra de terreno com o propósito de se instalar a sede da mesma. Dando continuidade aos trabalhos da entidade assumia como presidente interina, sendo segunda presidente a Sra. Francisca Alves Filha (Franci) que prestou a sua colaboração por um período de oito meses.

Em abril de 1997 tomava posse como terceiro presidente o Sr. Francisco Odeon de Sousa, assumindo a presidência por dois mandatos consecutivos, permanecendo na direção dos trabalhos até março de 2001. Durante sua gestão, se preocupou em documentar a entidade, realizando registros em cartório, criação do estatuto, período em que a associação ficará apta a receber projetos, fosse das entidades governamentais, fosse de entidades particulares. Em abril de 2001, assumia como quarto presidente o Sr. Eduardo Duarte de Lima, e como o bairro se encontrava em ascensão de moradores e ruas, o mesmo durante sua gestão teve o cuidado de buscar junto ao governo municipal abertura de novas ruas, como seu saneamento e eletrificação das mesmas. Como toda ONG tem suas dificuldades, a nossa passou por um período adormecido quando em julho de 2005, assumia a nova presidência, sendo quinta presidente, a Sra. Maria Meirilândia de Sousa, momento em que foi feito alteração nome da instituição, que passava a denomina-se Associação Comunitária dos Moradores do Bairro Riachinho e Adjacentes, como a mesma era uma das poucas entidades que tinha registro nacional, a associação prestou um trabalho de solidariedade com a comunidade do Sítio Caiana, para que a mesma pudesse receber a eletrificação rural do Projeto São José. Em dezembro de 2007, assumia como sexto presidente o senhor Michael Martins dos Santos, que desenvolveu um trabalho mais relacionado ao social, além de procurar resolver pendências da associação junto a órgãos governamentais, porém haviam-se problemas burocráticos não possíveis de serem resolvidas no momento.

Naquele ano o bairro Riachinho já contava com uma população significante, pois já haviam sido construídos três conjuntos habitacionais, João Hélio Costa, Nossa Senhora de Fátima e Antonio Ulisses, aumentavam-se as demandas nas áreas de saúde, educação, segurança, a comunidade já contava com duas escolas instaladas, a Teodora Gomes Fiúza e Dário Batista Moreno, na parte religiosa dispunha da Igreja Nossa de Fátima, idealizada e concretizada pelo nosso saudoso e um dos mais antigos moradores do Bairro o Sr. Antonio Celeste, a associação mais uma vez encontrava estagnada. Quando em novembro de 2010, no intuito de dar continuidade ao trabalho deixado pela antiga Associação, e com o desejo de dar apoio ao grupo de cântico Coral Magnificat, surgia a Associação Beneficente e Cultural Nossa Senhora de Fátima – ABCNSF, sob a presidência do jovem Cícero Eudione Clementino, tempo em que firmávamos parceria com ACOMVA, que por sua vez nos apresentava em 2013, o Projeto Movendo Cidadania, desenvolvido em conjunto com A ESSOR e Associação Diocesana de Patos. Como ainda não dispúnhamos de sede própria, contamos com o apoio do Nosso Pároco Pe. José Mota Mendes, que nos sedia o espaço da Igreja Nossa Senhora de Fátima para que o projeto fosse concretizado. Recebíamos o apoio incansável do responsável pela capela na pessoa de Cícero Celeste. Com tal Projeto, conquistamos novos espaços, concretizamos novas parcerias, descobrimos novos talentos. Pois o mesmo tinha como objetivo maior fortalecer as entidades sociais e levar as famílias e jovens carentes, orientação e apoio educacionais, trabalhando-se durante três anos e meio, problemas de âmbito sociais como: droga, coleta de lixo, gravidez na adolescência, dentre outros.

A nova Associação construía a sua sede própria situada na Rua Glicério Gomes, 344, abrindo-se horizonte para a concretização de novos projetos, dentre eles, Ballet, Canto Coral, grupo de quadrilha e teatro, curso de doces e salgados, Cuidador Infantil, curso de Biscuit, curso de Fluxo de Caixa e curso de Reciclagem, Curso de Informática Básica, curso de Violão e Artesanato. Campanha: Educação no Trânsito, Riachinho Sem Dengue, Eu Cuido da Minha Cidade, Exercícios Físicos é Saúde Eu, sou capaz de ser Modelo e Calazar no Riachinho Jamais. Além de participar de Conselho de Saúdo e de Habitação e de participar da Feira Agroecológica e Sustentável de Várzea Alegre – FASVA, a ABCNSF com o apoio de vários parceiros institucionais como: Secretaria de Assistência Social de nosso município; Farmácia Amiga; Pé No Chão Informativo; Essor, ASDP e ACOMVA, têm feito a sua parte. Em dezembro de 2015 a nova diretoria, colocou na presidência o Senhor Miguel Orlando Vieira, que pela força e determinação dos parceiros que compõem esta diretoria, conseguimos concretizar grandes sonhos, como realização de dois Festivais de Ballet e o primeiro Festival de Música, e já iniciado o seu mais novo projeto, curso de violão.

Para demonstrar inteiro reconhecimento aos trabalhos prestados e ações desempenhadas por ex-presidentes e parceiros, a Associação Beneficente e Cultural Nossa Senhora de Fátima – ABCNSF realizou na noite deste sábado, 04 de março de 2017, às 19h na Praça da Capela do Riachinho, a solenidade de entrega da comenda de Menção Honrosa a 36 pessoas ilustres para a ABCNSF e para o bairro Riachinho.

Veja mais